Vectoeletronistagmografia Computadorizada

Objetivo do Exame:
A vectoeletronistagmografia é uma avaliação otoneurológica que destina-se a avaliar o labirinto (parte da orelha interna responsável pelo equilíbrio) assim como as áreas neurológicas relacionadas ao sistema vestibular. É um exame que visa estabelecer um diagnóstico diferencial entre as doenças que afetam o labirinto periférico e as alterações nas vias vestibulares centrais. Tem por finalidade determinar qual o distúrbio funcional que está provocando tonturas acompanhadas de desequilíbrio e freqüentemente de náuseas  até vômitos.

Como é realizado:
A avaliação engloba uma bateria de exames, onde cada parte da avaliação destina-se a investigar uma função do labirinto ou dos sistemas associados. Os resultados obtidos proporcionam ao médico otorrinolaringologista um diagnóstico preciso quanto ao tipo de alteração apresentada, bem como a localização, que pode afetar uma ou ambas as orelhas ou outras estruturas afins. Para a realização da avaliação, são colocados alguns eletrodos próximos aos olhos que captarão os movimentos oculares  e enviarão para um sistema computadorizado para análise. São captados os movimentos oculares produzidos  por vários tipos de estímulos visuais e labirínticos.
Muitas vezes o problema labiríntico é acompanhado de disfunções nítidas ou subclínicas da audição além disfunções nos pares cranianos adjacentes ao VIII par, por isso uma avaliação completa deve incluir a audiometria tonal e vocal, a imitanciometria e a videonistagmoscopia além da Vectoeletronistagmografia.
Algumas recomendações para a realização do exame são necessárias para que o exame não sofra interferências.


Quando deve ser indicado:
Pacientes com tonturas não rotatórias ou rotatórias (vertigens), acompanhadas ou não de náuseas;
Desequilíbrios e instabilidade ao caminhar;
Em caso de zumbidos e perda auditiva;
Para monitoramento da disfunção labiríntica.

<< voltar